terça-feira, 22 de abril de 2008

2 dias em Paris


Apesar da sugestão do título, Paris não é um cenário fundamental para a trama. Ao contrário de Paris, te amo e O Fabuloso Destino de Amelie Poulain, o filme poderia se passar em qualquer cidade no mundo. A trama surpreende muito. Quando se espera uma história de amor idealizada numa cidade belíssima, encontra-se um relacionamento deteriorado, cheio de crises, onde os dois se conflitam em suas opniões, desejos e manias. Ou seja, o filme mostra um casal realista, em que nem tudo é um mar de rosas e se tem que contar até 10 para não acabar com tudo.


Marion é uma francesa autêntica, que não se importa com relacionamentos passados e liberal como qualquer francesa que se preze. Jack, seu namorado é cheio de obscessões, manias e fobias. Sufoca o que Marion tem de melhor e esmaga a sua personalidade. Quando visitam a terra natal de Marion, Jack se depara com o passado dela antes de conhecê-lo, cheio de ex-namorados e casos, ficando obcecado com a idéia de ele ser apenas mais um homem na lista de Marion, tão irrelevante quanto os relacionamentos passados.
A mensagem principal do filme é clara: Não é só você que tem problemas nos seus relacionamentos. Qualquer interação humana é difícil, ainda mais uma tão íntima quanto a de um casal. Cada pessoa tem um jeito diferente de ver as coisas, cabe a nós aceitá-las do jeito que elas são ou nos esquivarmos de qualquer tipo de relacionamento, porque todos têm momentos felizes e crises. Mas apesar dos altos e baixos, sempre valhe a pena se apaixonar, mesmo que o fim seja marcado por lágrimas e arrependimentos.

Um comentário:

Dona Gi disse...

To doida pra ver esse filme desde quando assisti o trailer... fiquei super curiosa porque tive contato com uns europeus na viagem e vi que o filme é retrata bem a realidade deles hehe.

Onde voce conseguiu alugar? No RJ? Ainda não achei por aqui..

Giovanna